quarta-feira, 26 de abril de 2017

Reunião entre os Rodoviários e empresários termina em confusão

Foto: Heloá Canali/Sindicato dos Rodoviários do Pará
Belém-Pará
Durante a negociação, advogado da Setransbel chamou os trabalhadores de palhaços.
Terminou em confusão a reunião entre os rodoviários e empresários, realizada na manhã desta quarta-feira (26), que buscava negociar o reajuste salarial pedido pela categoria. A negociação chegou ao fim após o advogado do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setransbel), Mário Tostes, chamar os trabalhadores de “palhaços”.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Altair Brandão, a fala do advogado mostrou a falta de respeito dos empresários com os trabalhadores. “Não podíamos permanecer numa reunião onde o advogado dos empresários nos trata com desrespeito. Estávamos falando que eles obtiveram esse ano reajuste de tarifa e podiam muito bem nos oferecer um aumento de salário digno, mas ele retrucou e perdeu a razão, por isso fomos embora”, afirmou.

Hoje, pela primeira vez, o Setransbel apresentou uma proposta de aumento para a categoria, que seria reajustar os salários e os benefícios de forma linear, aplicando os índices inflacionários do período correspondente a abril de 2016 e abril de 2017, mas que só serão divulgados no mês de maio. De acordo com Roberto Sena, supervisor técnico do Dieese, como a inflação está em baixa, não devendo ultrapassar nem 5%, esse reajuste não contempla os anseios da categoria. “Essa pedida que fazemos, um pouco acima do índice, é uma proteção para o trabalhador contra a inflação, que costuma oscilar muito durante o ano e pode aumentar bastante depois de maio, prejudicando o poder aquisitivo dos trabalhadores. O que eles estão oferecendo, pouco muda a realidade, o aumento no tíquete alimentação, por exemplo, aplicada a inflação, adiciona pouco mais de R$20 apenas”, explicou o economista.

Nesta quinta-feira (27), às 9h30, mais uma vez, empresários e rodoviários tentarão um acordo, agora na Superintendência Regional do Trabalho. Já às 18h, trabalhadores se reúnem em assembleia geral para votar sobre a realização ou não de greve da categoria a partir de 0h da próxima sexta-feira (28).

ORM

Arquivo de postagens do site

Jesus Salva