Pesquise aqui os produtos mais baratos da internet. O Marudá Ofertou

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Redes sociais viram ferramenta no Enem

Divulgação/Arquivo
Complemento está sendo usado por vários candidatos na reta final do exame.

A internet e as redes sociais já fazem parte do dia a dia dos jovens brasileiros e podem ser ferramentas na preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A possibilidade de estudar nos horários mais convenientes e gastando pouco são facilidades que vêm atraindo estudantes para a prática de estudar online. Grande parte dos adeptos das redes sociais na preparação para o Enem usa a internet como complemento dos estudos, principalmente na véspera das provas. As principais vantagens são a economia de tempo no trânsito, a possibilidade de se organizar conforme o tempo disponível, a economia financeira e a variedade de conteúdos e professores. 

Lucas Oliveira, de 21 anos, que vai tentar uma vaga no curso de Medicina tem preferência pelo Facebook. “Tem uma opção em que você pode priorizar os tipos de informação que vai receber. Então eu priorizo os jornais, as telenotícias e as páginas voltadas para o vestibular. Sempre que eu abro o aplicativo, as primeiras páginas que eu vejo são as que me interessam em relação ao vestibular. Depois disso, vêm as outras páginas, as de entretenimento, os meus amigos, as coisas que estão acontecendo. Geralmente, uso o Facebook no intervalo do almoço e à noite. Meia hora em cada um desses momentos. É uma ferramenta indispensável”, avaliou. 

Para Elisama Quintino, de 19 anos, que também tentará um vaga em Medicina, a rede social é muito importante. “No ano passado, quando fazia cursinho, eu não tinha rede social”, lembrou. Ela menciona a possibilidade de receber questões e ajuda na resolução, pois nem sempre os professores estão disponíveis. “Este ano tentei me adequar mais às redes sociais. Quando não consigo resolver uma questão, baixo todas as provas e pela internet consigo ver a resolução”, contou. 

Elisama também estipulou um tempo por dia, por isso nem sempre entra nas redes sociais com o objetivo de entretenimento. “Depois que faço minha meta de estudo - por exemplo, cinco horas - eu utilizo a rede social por meia hora, 45 minutos, só para entreter mesmo”. 

A meta de estudo ajuda a manter o foco, explicou. “Uma dica que pode ajudar a não se dispersar é aliar a internet a um objetivo mais lúdico. Eu procuro vídeos que sejam mais chamativos, mas tenham relação com o assunto. Às vezes, até jogos, curiosidades, algo que a gente não estuda normalmente no colégio e pode ser importante. Procuro vídeos que não sejam tão monótomos e me ajudem a estudar”, acrescentou.

Mas é fundamental saber usar corretamente as redes na preparação para o Enem. Se a rede social está sendo utilizada para obter informações, conteúdo, exercícios e resumos, é excelente, analisa o professor Flávio Ferreira, que leciona Física. “No momento em que você passa a usar a rede social para simplesmente olhar novidades, acaba não sendo muito válido”, explicou. Obter conteúdo, principalmente nessa época, é válido, disse ainda, porque o candidato pode adquirir noções de como fazer sua redação, obter resolução de questões ou visualizar outros tipos de questões. “Em sendo assim, é uma excelente ferramenta”, afirmou. 

Flávio é de opinião que, para o aluno se concentrar e não perder o foco, é fundamental ter primeiro disciplina. “Usar em um horário planejado. Vou verificar minhas redes sociais uma hora por dia. Pronto, já é uma disciplina. Antes de dormir, vou dar uma olhada nas minhas redes sociais e, depois, pego no sono. Aí, tudo bem. Ao acordar, visualizo, faço minhas buscas de entretenimento e, depois, eu paro. Bem usada, a rede social é uma importante ferramenta. Hoje, você tem aplicativos e redes sociais que são voltados para a preparação do vestibular”, completou. 

Por O Liberal

O Marudá Ofertou

Publicidade: Sua marca aqui! 728 x 90

Publicidade: Sua marca aqui! 728 x 90

Publicidade: 1

Arquivo de postagens do site