Pesquise aqui os produtos mais baratos da internet. O Marudá Ofertou

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Iraque anuncia final da guerra contra Estado Islâmico em seu território

KHALID AL-MOUSILY / REUTERS
O primeiro-ministro, Haider al-Abadi, afirmou que governo controla todo o território.

O primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, anunciou neste sábado o "fim da guerra" que as forças do governo travam há três anos contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI).

— Nossas forças controlam completamente a fronteira Iraque-Síria e, portanto, anuncio o fim da guerra contra o Daesh — acrônimo em árabe do EI, afirmou em Bagdá durante uma conferência organizada pelo sindicato iraquiano dos jornalistas. — Nosso inimigo (...) queria matar nossa civilização, mas vencemos graças à nossa unidade e determinação. Nós os derrotamos em pouco tempo.

Em 2014, o EI assumiu o controle de um terço do país em uma ofensiva relâmpago, o que colocou em perigo a existência do Estado iraquiano.

Com a ajuda da coalizão internacional liderada pelos, as forças iraquianas iniciaram uma contraofensiva para reconquistar o terreno perdido. O aiatolá Ali Sistani, principal figura espiritual da comunidade xiita, fez um chamado à mobilização geral. Esta convocação desencadeou na criação da forças paramilitares Hash al-Shaabi, que contam com dezenas de milhares de efetivos e que ajudaram as forças do governo em suas ofensivas contra o EI.

De volta ao combate, as forças de segurança iraquianas, apoiadas por uma coalizão internacional liderada pelos Estado Unidos, progressivamente lançaram a contraofensiva para em 2016 reconquistar Fallujah e Ramadi no oeste, mas sobretudo Mossul, em julho. A última batalha aconteceu recentemente no deserto, perto da fronteira síria.

O chefe do Comando Conjunto de Operações (JOC), o general Abdel Amir Yarallah, declarou que durante a última "operação de limpeza, o Exército iraquiano e o Hashd al-Shaabi conseguiram libertar (o deserto) do Al Jazira entre a província de Nínive e Al-Anbar com o apoio da aviação iraquiana".

As forças iraquianas "controlam agora toda a fronteira com a Síria entre o ponto de passagem de Al-Walid e o de Rabia", separados por 435 quilômetros de distância.

Mas, segundo os especialistas, o EI mantém a capacidade de agir e ainda pode derramar sangue, voltando à clandestinidade e executando ataques mortais.

Além disso, para erradicar o EI completamente, o Exército iraquiano anunciou sua intenção de limpar, em uma data não divulgada, Wadi Hauran, o vale mais longo do Iraque, situado na província ocidental de Al-Anbar, que se estende da fronteira saudita até o Eufrates, e se prolonga até os limites sírio-jordanianos.

O EI continua presente nesta zona, onde tem esconderijos e guarda armas.

Por O Globo

O Marudá Ofertou

Publicidade: Sua marca aqui! 728 x 90

Publicidade: Sua marca aqui! 728 x 90

Publicidade: 1

Arquivo de postagens do site