quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Faleceu o evangelista Billy Graham, aos 99 anos

Resultado de imagem para billy
Foto Internet
O evangelista Billy Graham faleceu aos 99 anos nesta quarta-feira, 21 de fevereiro, em sua casa na cidade de Montreat, Carolina do Norte (EUA). Em seus últimos anos de vida, ele conviveu com a saúde debilitada e a perda parcial da audição.

Billy Graham se dedicou ao ministério evangelístico ao longo das últimas décadas, e se dizia compromissado com a Grande Comissão ordenada por Jesus em Marcos 16:15: “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura”. Durante seu ministério, ele pregou a mais de 215 milhões de pessoas, em 185 países.

Sua dedicação ao evangelismo acompanhou a evolução da tecnologia, e a associação evangelística que carrega seu nome – fundada em 1950 – se valeu do rádio, televisão, filmes, fitas cassete, DVDs e transmissões online para alcançar as pessoas nas cruzadas evangelísticas ao redor do mundo.

De acordo com informações do portal Charisma News, Graham passou a ser mundialmente conhecido a partir de 1949, quando realizou uma cruzada em Los Angeles e durante seu apelo centenas de milhares de pessoas se entregaram a Jesus.

O portal G1 noticiou a morte de Billy Graham destacando que “ele pregou para mais pessoas do que qualquer outro [pregador] na história, atingindo milhões seja pessoalmente, na TV ou por links via satélite”.

Biografia
Nascido em 7 de novembro de 1918, quatro dias antes do armistício que encerrou a Primeira Guerra Mundial, Graham foi criado em uma fazenda de laticínio em Charlotte, Carolina do Norte. Crescendo durante a grande depressão causada pelo crash da Bolsa de Nova York em 1929, ele aprendeu o valor do trabalho árduo na fazenda familiar, mas ele também encontrou tempo para passar muitas horas nos livros de leitura do celeiro sobre uma grande variedade de assuntos.

No outono de 1934, aos 15 anos, Graham fez um compromisso pessoal com Cristo através do ministério de Mordecai Ham, um evangelista itinerante, que visitou Charlotte para uma série de reuniões de avivamento.

Ordenado ao ministério em 1939 por uma igreja ligada à Convenção Batista do Sul (tida como a maior denominação evangélica do mundo em número de membros), Graham recebeu uma base sólida nas Escrituras no Florida Bible Institute (agora Trinity College, na Flórida).

Em 1943, ele se formou no Wheaton College em Illinois e casou-se com a estudante Ruth McCue Bell, filha de um cirurgião missionário, que passou os primeiros 17 anos de sua vida na China.

Depois de se formar na faculdade, Graham criou a Primeira Igreja Batista em Western Springs, Illinois, antes de ingressar na Youth for Christ, uma organização fundada para o ministério para jovens e militares durante a Segunda Guerra Mundial. Ele pregou em todo o território dos Estados Unidos e na Europa na era pós-guerra imediata, emergindo como um evangelista jovem em ascensão.

A Cruzada de Los Angeles, em 1949, lançou Graham como um proeminente pregador internacional. Agendadas inicialmente por três semanas, as reuniões na cidade foram estendidas para mais de oito semanas, com multidões preenchendo fichas de inscrição em uma barraca erguida no centro de eventos a cada noite.

Muitas de suas subsequentes cruzadas iniciais foram igualmente ampliadas, incluindo uma em Londres, que durou 12 semanas e outra na Cidade de Nova York, no Madison Square Garden, em 1957, que funcionou todas as noites durante 16 semanas.

Graham e seu ministério se tornaram conhecidos em todo o mundo. Ele pregava em aldeias africanas remotas e no coração da cidade de Nova York, e aqueles a quem ministrou variam de chefes de estado até os mais simples fazendeiros na Austrália, ou em tribos isoladas da África e do Oriente Médio. Desde 1977, Graham teve a oportunidade de realizar missões de pregação em praticamente todos os países do antigo bloco oriental, incluindo a antiga União Soviética.

Em 2013, Graham teve a visão de proclamar o Evangelho em toda a América do Norte, levando à implementação da Cruzada Minha Esperança com Billy Graham, um evangelismo de base nos Estados Unidos e Canadá, combinando relações pessoais com o poder da mídia moderna.

A estratégia da Cruzada Minha Esperança incentiva os participantes a abordar pessoas que já conhecem e a se engajarem em conversas e conexões significativas como um catalisador para compartilhar a esperança e o amor encontrados em um relacionamento com Jesus Cristo.

Quando completou 95 anos, Graham gravou uma nova mensagem de vídeo para o projeto, que foi disponibilizado para uso em casas em todo o país como uma ferramenta para compartilhar o evangelho. Essa pregação ficou conhecida como “a última mensagem de Billy Graham“.

Graham perdeu sua esposa, Ruth Bell Graham, em junho de 2007, após quase 64 anos de união. Juntos, eles tiveram três filhas, dois filhos, 19 netos e inúmeros bisnetos.

Obra
Billy Graham escreveu 32 livros, muitos dos quais se tornaram os mais vendidos em sua época de lançamento. Sua autobiografia, intitulada Just As I Am, (editada no Brasil como “Billy Graham – Uma Autobiografia) foi lançada em 1997 e conseguiu uma “tripla coroa”, aparecendo simultaneamente nas três melhores listas de best-sellers em uma única semana.

Neste livro, Graham reflete sobre sua vida, incluindo os mais de 70 anos de ministério em todo o mundo. Desde os começos humildes como filho de um fazendeiro leiteiro na Carolina do Norte, ele compartilha como sua fé inquebrável em Cristo formou e moldou sua carreira.

Os trabalhos mais recentes de Graham incluem os livros “The Reason for My Hope: Salvation” (2013), “The Heaven Answer Book” (2012), “Nearing Home” (2011) e “Storm Warning” (2010). “Nearing Home” foi selecionado como o Livro Cristão do Ano de 2012 pela Associação de Editores Cristãos Evangélicos.

De seus outros livros, “Approaching Hoofbeats: The Four Horsemen of the Apocalypse” (1983) foi listado por várias semanas na lista do best-seller do The New York Times; “Como nascer de novo” (1977) teve a maior primeira impressão na história da publicação com 800 mil cópias; “Anjos: agentes secretos de Deus” (1975) vendeu um milhão de cópias dentro de 90 dias; e “The Jesus Generation” (1971) vendeu 200 mil cópias nas duas primeiras semanas.

Pastor dos presidentes
Os conselhos de Graham foram procurados por presidentes dos Estados Unidos em diversas ocasiões, e seu apelo nas arenas seculares e religiosas é evidenciado pela ampla gama de grupos que o honraram, incluindo numerosos doutores honorários de muitas instituições ao redor do mundo.

Os reconhecimentos incluem o Prêmio de Liberdade da Fundação Presidencial Ronald Reagan (2000) por contribuições para a causa da liberdade; Medalha de ouro do Congresso dos EUA (1996); o Prêmio da Fundação Templeton para o progresso na religião (1982); e o Prêmio Big Brother por seu trabalho em prol do bem-estar das crianças (1966).

Em 1964, recebeu o Prêmio do Presidente do Ano e foi citado pelo George Washington Carver Memorial Institute por suas contribuições para as relações raciais. Ele foi reconhecido pela Liga Anti-Difamação do B’nai B’rith em 1969 e pela Conferência Nacional de Cristãos e Judeus em 1971 por seus esforços para promover uma melhor compreensão entre todas as fés.

Em dezembro de 2001, ele recebeu um título honorário honorário, Chefe de cavaleiro honorário da Ordem do Império Britânico (KBE),

Graham é regularmente listado pelo instituto de pesquisas e estudos Gallup como um dos “Dez homens mais admirados do mundo”, e descrito como a figura dominante nessa pesquisa desde 1948 – foi citado 56 vezes na pesquisa, completando 50 anos consecutivos em 2012. Ele também apareceu nas capas de revistas renomadas como Time, Newsweek, Life, U.S. News and World Report, Parade e inúmeras outros veículos, que dedicam espaço à sua carreira como evangelista em artigos.

gospel+

Arquivo de postagens do site

Jesus Salva