Pesquise aqui os produtos mais baratos da internet. O Marudá Ofertou

terça-feira, 22 de maio de 2018

EUA e Brasil discutem hoje a "restauração da democracia na Venezuela"

Temer e Trump se encontraram na Assembleia da ONU; hoje, ambas as nações discutem a situação da Venezuela
Divulgação/Twitter Palácio do Planalto

Temer e Trump se encontraram na Assembleia da ONU; hoje, ambas as nações discutem a situação da Venezuela.

Vice-secretário dos EUA falará com secretário-geral das Relações Exteriores, em Brasília; ambas as nações não reconhecem reeleição de Nicolás Maduro
A instabilidade política e econômica da Venezuela será um dos assuntos a serem tratados, nesta terça-feira (22), entre o vice-secretário de Estado norte-americano, John J. Sullivan, e o secretário-geral das Relações Exteriores, embaixador Marcos Galvão, em Brasília. 


Número dois do Departamento de Estado dos EUA, Sullivan veio a Brasília para conversar com Galvão sobre a segurança e a crise humanitária no país governado por Nicolás Maduro. Em comunicado divulgado pelo governo dos EUA, é citado o seguinte tópico de conversação: "apoio regional à restauração da democracia na Venezuela ".

O país de Maduro se tornou pauta desta semana depois que, no último domingo (20), eleições convocadas pelo governo reelegeram o presidente daquele país para mais seis anos de mandato.

As eleições foram marcadas por fraudes e por uma elevada taxa de abstenção. A oposição denunciou que Maduro não cumpriu as regras de uma eleição democrática no país.

Na última segunda-feira (21), o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, divulgou uma nota em que afirmou que a eleição “foi uma farsa, nem livre nem justa” e que o país não iria “ficar de braços cruzados enquanto a Venezuela desmorona”.

O Itamaraty também anunciou ontem que decidiu não reconhecer o resultado das eleições. Junto a outros treze países latino-americanos que formam o chamado Grupo de Lima, o Brasil questionou a legitimidade do pleito.

“Nas condições em que ocorreu — com numerosos presos políticos, partidos e lideranças políticas inabilitados, sem observação internacional independente e em contexto de absoluta falta de separação entre os poderes —, o pleito do dia 20 de maio careceu de legitimidade e credibilidade”, diz nota do órgão.

Fórum de Segurança Brasil-Estados Unidos
A reunião ocorre em paralelo ao lançamento do Fórum Permanente de Segurança Brasil-Estados Unidos e está prevista para ter início às 15h, no Ministério das Relações Exteriores, o Itamaraty.

O Fórum de Segurança Brasil- Estados Unidos começou a ser discutido no governo da ex-presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente norte-americano Barack Obama, em 2015.

No entanto, as negociações não avançaram, depois de revelações de 2015 sobre o monitoramento das conversas telefônicas da presidente e altos funcionários do governo brasileiro, pela inteligência norte-americana.

Hoje, com a pauta em comum a respeito da Venezuela , essa conversa entre ambas as nações pode, enfim,  tomar seu rumo.

* Com informações da Agência Brasil.

Fonte: Último Segundo

O Marudá Ofertou

Publicidade: Sua marca aqui! 728 x 90

Publicidade: Sua marca aqui! 728 x 90

Publicidade: 1

Arquivo de postagens do site